Banner Record
Banner Tropical
PROTESTO PALETÓ

Abílio diz que levou 3 cabeçadas e pede inquérito por lesão corporal

Manifestação para relembrar os quatro anos do "Escândalo do Paletó" terminou com briga e dois detidos

Raul Site

Raul SiteSite de notícias de Rondonópolis e Mato Grosso - Jornalismo Online | Diretor Raul Félix Site.

27/08/2021 11h57
Por: Raul Site Félix
Fonte: https://www.midianews.com.br/
BRUNA BARBOSA
DA REDAÇÃO

O ex-vereador Abílio Brunini alegou que foi agredido com três cabeçadas durante o protesto pelos 4 anos do "Escândalo do Paletó" na tarde de quarta-feira (25), na Praça Alencastro. 

 

Um dos autores das cabeçadas foi identificado por ele como Luiz Ricardo dos Santos. A informação consta em um termo de declaração elaborado na Central de Flagrantes da Polícia Civil, em Cuiabá.

 

Luiz Ricardo estava no local com um grupo de manifestantes, apoiadores do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). 

 

Além do termo de declaração, o ex-vereador produziu também um termo de representação criminal contra Luiz Ricardo, pedindo que ele responda inquérito por lesão corporal.

Que o declarante [Abílio] foi até o local com o seu celular e começou a registrar os servidores e também o carro de som que tocava músicas da campanha eleitoral [de Emanuel Pinheiro]

 

Abílio relatou à Polícia que na tarde de quarta estava na Praça da República, em frente à Prefeitura, para a manifestação.

 

No entanto, relata, percebeu que servidores municipais também estavam no local, mesmo sendo horário de expediente. Ele então decidiu filmar a situação. 

  

"Que o declarante [Abílio] foi até o local com o seu celular e começou a registrar os servidores e também o carro de som que tocava músicas da campanha eleitoral [de Emanuel Pinheiro]", diz trecho do documento. 

 

Enquanto o ex-vereador estava filmando a situação, Luiz Ricardo, que estava caracterizado como fantasma - numa alusão à denúncia de que Abílio teve parentes fantasmas em órgãos públicos -, teria se aproximado e agredido o ex-vereador com as três cabeçadas.

 

"Que o declarante tomou três cabeçadas da pessoa de Luiz bem como de outras pessoas que ali estavam e o empurravam e socavam".

 

No relato, Abílio afirmou que não agrediu o outro envolvido.

 

"No intuito de se afastar do agressor segurando o celular com uma mão, empurra o agressor com a outra. Que o declarante relata que não tem nenhuma divergência pessoal com o agressor e nunca o agrediu em nada", consta no termo de declaração. 

 

O ex-verador ainda alegou que foi agredido com socos e empurrões por outros apoiadores de Emanuel, porém não os identificou. 

 

Quando percebeu que os policiais estavam enfileirados no local, ele conta que se aproximou do tenente-coronel Corrêa Júnior e pediu que ele tomasse providências contra Luiz. 

 

Emanuel Paletó

Protesto marcou quatro anos desde a divulgação do escândalo

Eles foram levados pela PM para prestar esclarecimentos. 

 

Natureza da ocorrência 

 

Ainda no termo de declaração, o ex-vereador reclamou da atitude da Polícia Civil que, durante seu depoimento, decidiu mudar a natureza da ocorrência de lesão corporal para vias de fato, o que fez com que tanto ele quanto Luiz Ricardo figurassem como suspeitos.

 

Para o ex-vereador, ele foi vítima de lesão corporal, conforme consta na representação criminal.

  

Abílio questionou o policial responsável pelo registro da denúncia sobre ter sido registrado como suspeito. 

 

De acordo com ele, as agressões partiram apenas de Luiz. O ex-vereador diz que o BO teria sido registrado como "vias de fato" após ordem de superiores da PM. 

 

"O declarante narrou os fatos como vítima, momento em que teve que atender uma ligação e que ao voltar para a sala foi informado de ue a natureza dos fatos foi alterada por uma ligação em que o policial que tomava os depoimentos informando que o coronel pediu para que fosse colocado como vias de fato, tendo agora os dois envolvidos como suspeitos", consta no termo de declaração. 

 

"Que não houve, em momento algum, o revide por parte do declarante, que tanto ele quanto alguns companheiros (advogado) foram empurrados e ameaçados por vários funcionários e líderes de bairros, apoiadores do prefeito", diz trecho. 

 

O ato

 

Convocado pelo vereador Diego Guimarães (Cidadania), o protesto pelos quatro anos do "Escândalo do Paletó" terminou em empurra-empurra, xingamentos e agressão. 

 

Um bolo em "comemoração" ao aniversário foi destruído pelos apoiadores do prefeito Emanuel Pinheiro. 

 

O "Caso do Paletó" veio à tona em uma reportagem do Jornal Nacional no dia 25 de agosto de 2017. Nela, o prefeito Emanuel Pinheiro apareceu em um vídeo colocando maços de dinheiro no paletó, na época em que era deputado estadual.

 

Veja trecho do termo de declaração:

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Rondonópolis - MT
Atualizado às 08h43
30°
Poucas nuvens Máxima: 42° - Mínima: 22°
28°

Sensação

13.4 km/h

Vento

9.9%

Umidade

Fonte: Climatempo
Malay Hotel
Faculdade Fasip
Defesa da mulher
Municípios
Banner Sessão Esportes
Últimas notícias
Banner Sessão Entretenimento
Mais lidas
Banner lateral interna posição 4
Ine3xa posição 5