Banner Record
Banner Tropical
RONDONÓPOLIS

Segurança que matou colega de trabalho é absolvido pela Justiça

Um crime bárbaro que chocou Rondonópolis no dia 24 de setembro de 2019 ganha mais um capítulo.

Raul Felix

Raul FelixSite de notícias de Rondonópolis e Mato Grosso - Jornalismo Online | Diretor Raul Félix Site.

27/05/2021 16h02Atualizado há 4 semanas
Por: Raul Site Félix
Fonte: www.agoramt.com.br | Por Raiane Anicézio

Um crime bárbaro que chocou Rondonópolis no dia 24 de setembro de 2019 ganha mais um capítulo. Bruno de Lima Pereira, 28 anos, acusado de matar a colega de trabalho com vários tiros foi absolvido pela Justiça ontem (26), após comprovar ser inimputável por problemas psicológicos.

Bruno passou por três perícias oficiais requisitadas pelo Juízo, que atestaram sua incapacidade mental.

Apesar da absolvição técnica, ele deve cumprir Medidas de Segurança, já que é réu confesso. Terá que ter atendimento ambulatorial, com atendimento psiquiátrico e do Caps, e uso de medicamentos comprovados bimestralmente na Justiça.

O próprio Ministério Público que pediu a absolvição, baseado nos laudos.

O CASO

Imagem: Crime no condomínio
Crime no condomínio – Foto: AGORA MT / Varlei Cordova

O crime aconteceu em um dos condomínios fechados mais luxuoso da cidade.
Bruno de Lima descarregou um revólver 38 em Renecléia, sua companheira de trabalho.

Imagem: Renecleia Bispo
Renecleia foi brutalmente assassinada – Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Após os disparos, Bruno em posse da arma, montou em uma motocicleta e fugiu em direção à Vila Paulista Perseguido por um veículo, ele foi abalroado, caiu ao solo e fugiu a pé, se escondendo dentro de uma propriedade rural. Na fuga o suspeito deixou para trás a arma que teria sido utilizada e um colete.Uma verdadeira operação foi armada para tentar capturar Bruno, homens da PM, sendo da Força Tática e do Comando de Ação Rápida (Car), além de policiais civis e federais, cercaram o local e vasculharam a propriedade para localizar o suspeito.

 

Ele foi preso na madrugada no dia 26, voltando para casa a pé. O acusado estava ferido devido ao acidente na fuga e com picadas de insetos pelo corpo.

Um vídeo feito após a prisão, ele confessou o crime e disse que Renecleia havia faltado com respeito e desacreditado dele.
Durante os dois dias de fuga, ele ficou dentro da mata, próximo ao Rio Vermelho, mas estava sem se alimentar e por isso resolveu voltar.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.