Banner Tropical
Banner Record
CEMITÉRIO

Delegado: Vizinhos dizem que área era usada como tribunal do crime

Área fica no Bairro Parque do Lago, em Várzea Grande e era usada por facções criminosas da Capital

Raul Site

Raul SiteSite de notícias de Rondonópolis e Mato Grosso - Jornalismo Online | Diretor Raul Félix Site.

07/04/2021 18h36
Por: Raul Site Félix
Fonte: https://www.midianews.com.br/
BRUNA BARBOSA
DA REDAÇÃO

Moradores das proximidades de um terreno onde foram encontrados dois corpos no Bairro Parque do Lago, em Várzea Grande, relataram terem ouvido gritos, pedidos de socorro e tiros. A informação é do titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Fausto Freitas.

 

O local é investigado pela Polícia Civil por suspeitas de ser usado como cemitério clandestino. Além disso, a área seria uma espécie de "tribunal" das facções, onde os próprios criminosos fazem "julgamentos" e executam as "sentenças".

 

"Acreditamos que seja verdade. Como no caso do corpo que foi encontrado, pode ter sido executado ali mesmo. Se foi mediante o salve, é um espancamento realizado em grupo, e eventualmente utilizaram armas de fogo para execução no final. [Os vizinhos] podem ter ouvido os disparos, os gritos", disse. 

 

Os corpos foram encontrados na semana passada, em 29 de março, após uma denúncia anônima. 

 

Reprodução

Terreno VG

Local é investigado pela Polícia Civil por suspeitas de ser usado como cemitério clandestino

A suspeita é de que as vítimas tenham sido assassinadas após tortura em um dos tribunais das facções criminosas. 

 

Equipes da Polícia estão realizando buscas constantes na região, já que inídicios apontam que mais corpos podem ter sido enterrados no local. 

 

"É uma área extensa, de muito mato, difícil para fazer as diligências. Não sabemos há quanto tempo esses corpos podem estar ali, mas temos nossos mecanismos para investigação", disse o delegado.

 

"Localizamos evidências de que existe uma movimentação, possivelmente relacionada a crimes, como pneus queimados, restos de corda, amarradas, roupas. Ainda acreditamos que possam ter cadáveres", acrescentou. 

 

Cova funda

 

Freitas ressaltou que a Polícia Civil conta com o apoio da população sobre movimentações suspeitas na região. 

 

De acordo com ele, não há outro local em Cuiabá e Várzea Grande com tantas evidências e reincidência de fatos criminosos. 

 

"Ali temos percebido isso. Já achamos dois corpos, o primeiro havia sido enterrado e depois desenterraram. Um deles estava em uma cova funda", disse.

 

"No ano passado, também já tínhamos localizado um corpo. Temos suspeitas e informações de que outros podem estar escondidos na mata", completou. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.