Banner Tropical
Banner Record
CLIMA QUENTE NA AL

Deputado sugere crime de secretário, que rebate e vê

Ulysses acusa Governo do Estado de alterar documentos; Figueiredo diz que opositor quer visibilidade

Raul Felix

Raul Felixjornal Mt | A noite afora é um portal de notícias e entretenimentos. A ideia surgiu do diretor (Raul Félix) de se fazer um portal sobre notícias, entretenimento, Enquetes, Política, Educação, Esportes, Polícia, Saúde, shows, eventos.

11/02/2021 16h32Atualizado há 3 semanas
Por: Raul Site Félix
Fonte: https://www.midianews.com.br/
O deputado Ulysses Moraes e o secretário Gilberto Figueiredo: bate-boca
O deputado Ulysses Moraes e o secretário Gilberto Figueiredo: bate-boca
LISLAINE DOS ANJOS
DA REDAÇÃO

Um bate-boca entre o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, e o deputado estadual Ulysses Moraes (PSL) marcou a audiência pública realizada nesta quinta-feira (11) na Assembleia Legislativa para discutir a situação da Covid-19 e a vacinação em Mato Grosso.

 

O deputado de oposição acusou a Secretaria de Estado de Saúde de alterar dados de uma resolução publicada no dia 25 de janeiro deste ano, que trata de doses remanescentes de vacinas e destinação a profissionais da saúde, e publicá-la novamente em fevereiro.

 

Recentemente, o deputado já havia acusado o Estado de “sumir” com doses encaminhadas pelo Ministério da Saúde, sendo acusado pelo governador Mauro Mendes (DEM) e por Figueiredo de “espalhar fake news”.

 

Hoje, com voz alterada, Ulysses chegou a exigir que o secretário respondesse com “sim” ou “não” quanto à veracidade dos documentos publicados e às acusações de alteração, chegando a insinuar que houve prática de crime e que, neste caso, os responsáveis deveriam ser presos.

 

Mais uma vez, um show pirotécnico, show de mídia. Já fez isso lá atrás com os respiradores, fazendo fake news. A mesma coisa está fazendo agora.

O parlamentar apenas parou ao ser interrompido pelo deputado Lúdio Cabral (PT), que convocou e presidia a audiência.

 

Em resposta, o secretário acusou o deputado de espalhar mentira de tentar “fazer showzinho”, afirmando que nunca apresentou uma demanda oficial de esclarecimentos à Secretaria, preferindo “fazer um vídeo espalhafatoso” e criar notícias falsas.

 

Posteriormente, Figueiredo afirmou que irá responder aos questionamentos de Ulysses de forma oficial.

 

“Show pirotécnico”

 

Ao final da audiência, o secretário voltou a afirmar que não tem nada para esconder e acusou Ulysses de agir de forma intencional, com vistas a ganhar projeção na mídia devido às eleições de 2022.

 

Segundo Figueiredo, o parlamentar já protocolou denúncias ao Ministério Público Estadual e aos demais órgãos de controle, cabendo a eles apurar se existe alguma irregularidade ou não no encaminhamento da vacinação no Estado.

 

“Mais uma vez, um show pirotécnico, show de mídia. Já fez isso lá atrás com os respiradores, fazendo fake news. A mesma coisa está fazendo agora. Eu não vou ficar dando plateia para ele ficar fazendo fake news e atrapalhando o trabalho sério que os profissionais de saúde estão fazendo no Estado de Mato Grosso”, disse.

 

É grave. Governo precisa parar de simular ato e admitir o erro. E eu espero que seja erro. Porque se for corrupção, vou fazer questão de colocar esse secretário na cadeia

O secretário ainda acusou Ulysses de tentar marcar sua oposição ao Governo de uma forma “um tanto ácida”.

 

“Deve estar se preocupando com as próximas eleições e está criando um cenário para ter visibilidade. A população é esperta e sabe quem está trabalhando de forma séria e quem está trabalhando com mentiras”, completou.

 

Crime e cadeia

 

O parlamentar, por sua vez, afirmou que o Governo precisa “parar de simular ato e admitir o erro”, afirmando que caso as denúncias sejam comprovadas, trata-se de crime de falsificação de documento público.

 

“Duas resoluções idênticas, com o mesmo número e dados diferentes. Publicadas com a mesma data, a mesma informação, o mesmo número de resolução, mas com doses diferentes”, disse.

 

“É grave. Governo precisa parar de simular ato e admitir o erro. E eu espero que seja erro. Porque se for corrupção, vou fazer questão de colocar esse secretário na cadeia”, afirmou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.