Banner Record
Banner Tropical
AGLOMERAÇÃO EM BOATE

Empresário diz que deu propina para PM fazer vista grossa em MT

Após ser preso pela Polícia Militar, ele relatou que dava entre R$ 1,5 mil a R$ 4 mil

Raul Felix

Raul Felixjornal Mt | A noite afora é um portal de notícias e entretenimentos. A ideia surgiu do diretor (Raul Félix) de se fazer um portal sobre notícias, entretenimento, Enquetes, Política, Educação, Esportes, Polícia, Saúde, shows, eventos.

10/02/2021 14h48
Por: Raul Site Félix
Fonte: https://www.midianews.com.br
LIZ BRUNETTO
DA REDAÇÃO

Um empresário de 27 anos foi preso no domingo (07) por corrupção de menores em uma boate de Rondonópolis (a 216 quilômetros de Cuiabá). Durante a prisão, ele acusou um policial militar de receber propina para fazer “vista grossa” na fiscalização e deixar o estabelecimento funcionando. 

 

De acordo como o boletim de ocorrência, foi realizada a abordagem no local devido a uma aglomeração em frente ao estabelecimento, no Bairro Vila Birigui. 

 

Com um dos suspeito foi encontrado um cigarro de maconha. 

 

A equipe percebeu que dentro do estabelecimento havia uma aglomeração ainda maior. O que estaria em desacordo com o decreto estadual que prevê medidas sanitárias de combate à Covid-19. 

 

No local foram apreendidos 12 menores de idade que estavam consumindo álcool, tabaco e drogas. No chão, havia diversas porções que provavelmente foram descartadas em razão da chegada da polícia, para dificultar a identificação dos proprietários. 

 

Os envolvidos foram encaminhados para a delegacia. 

 

O Conselho Tutelar foi acionado, assim como os familiares dos adolescentes. 

 

O proprietário do estabelecimento ainda relatou que a abertura, apesar de irregular, estava acertada com um policial militar, que cobrava de R$ 1,5 mil  a 4 mil para fazer “vista grossa” à ação irregular.

 

O suspeito ainda mostrou conversas de WhatsApp para a equipe policial, que comprovariam a denúncia. 

 

O aparelho celular passará por perícia.

 

A Polícia Militar divulgou nota sobre o caso. Leia abaixo:

 

O Comando do 4º Comando Regional de Rondonópolis informa que na mesma data, 08.02, foi instaurado um Inquérito Policial Militar(IPM) e o policial em questão foi afastado das funções operacionais. Informa ainda que a Corregedoria Geral tomou conhecimento e acompanha a tramitação do IPM.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.