Banner Tropical
Banner Record
PANORAMA

Governador recebe relatório da Comissão de Segurança da AL

Uma das falhas apontadas pelo levantamento é a falta de efetivo

Raul Felix

Raul Felixjornal Mt | A noite afora é um portal de notícias e entretenimentos. A ideia surgiu do diretor (Raul Félix) de se fazer um portal sobre notícias, entretenimento, Enquetes, Política, Educação, Esportes, Polícia, Saúde, shows, eventos.

10/02/2021 09h57
Por: Raul Site Félix
Fonte: https://www.midianews.com.br

O deputado estadual e presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Delegado Claudinei (PSL), esteve no Palácio Paiaguás, em Cuiabá (MT), na quarta-feira (3), para formalizar a entrega de relatório ao governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM).

 

No documento, consta as principais demandas das instituições de 13 polos regionais da Região Integrada de Segurança Pública (Risp) de Mato Grosso.

“Estando à frente da Comissão de Segurança há um ano, junto com outros integrantes parlamentares envolvidos, buscamos fazer um trabalho diferenciado neste período. Fizemos visitas aos polos regionais do interior de Mato Grosso, como parceiros da segurança pública, inclusive todos os locais que fomos – aproveitávamos para estender os contatos com os representantes da gestão pública dos municípios, como também dos Conselhos de Segurança Pública (Consegs)”, explicou Claudinei ao chefe do Executivo no início da reunião.

Para dar um panorama sobre a realidade e as dificuldades enfrentadas pelas instituições de segurança pública, o parlamentar expôs a falta de efetivo, que chega a ter um servidor para atender o plantão sozinho na unidade e outro fica de sobreaviso.

 

 

Na verdade, o mais preocupante foi a estrutura física precária de todas as Politecs (Perícia Oficial e Identificação Técnica), exceto do município de Pontes e Lacerda, como também a falta de efetivo

“A gente constatou em alguns municípios que tem delegacias sem delegado de polícia, algumas cadeias públicas precisando de aumento de profissionais. Na verdade, o mais preocupante foi a estrutura física precária de todas as Politecs (Perícia Oficial e Identificação Técnica), exceto do município de Pontes e Lacerda, como também a falta de efetivo”, comentou Claudinei.

Politec

Referente à Politec, um dos pontos que mais preocupou o presidente da Comissão de Segurança foi a questão das condições precárias que os servidores enfrentam na instituição. Ele ressaltou que tem unidade em que os médicos legistas executam os trabalhos com os cadáveres em terreno aberto. “Em Água Boa, por exemplo, isso é feito. Algumas salas funcionam junto com o Cisc (Centro Integrado de Segurança e Cidadania) da Polícia Civil, eles não têm um imóvel específico para o IML (Instituto Médico Legal), o exame pericial é feito ao lado do prédio. Trouxemos este relatório, que é um estudo para ser analisado, considero que a Politec merece atenção especial de todos”, ressaltou.

O deputado estadual João de Matos (MDB), que acompanhou a visita na Politec de Tangará da Serra, frisou que alguns médicos legistas se afastaram e, com a redução de profissionais, acaba a unidade ficando sem plantonista para o devido atendimento à população. “Com a falta de plantonista em dois ou três dias, o corpo é encaminhado para Campo Novo e volta para a cidade. O Estado deve abrir um convênio para médicos credenciados. É uma responsabilidade muito grande e o salário baixo”, diz o parlamentar, que é membro suplente da Comissão de Segurança.

Perante a apresentação destes fatos, o governador entrou imediatamente em contato por telefone com o diretor-geral da Politec, Rubens Sadao Okada, para saber da quantidade de médicos já credenciados e entender a baixa adesão destes profissionais na instituição. “Precisamos resolver isso. Pior momento na vida das pessoas é quando alguém morre. O Estado, no mínimo, neste momento, tem que ser mais eficiente. Melhor fazermos um horário flexível para os médicos credenciados. Temos que atender melhor a sociedade estadual, isso está realmente ruim”, declara.

Mendes solicitou ao Okada um levantamento da média de ocorrências na Politec em cada polo regional e avaliação do número de profissionais, a ser discutido juntamente com o secretário de Segurança Pública de Mato Grosso, Alexandre Bustamente. “Traga três alternativas – concurso, teste seletivo e melhorar o valor desta remuneração. Vê o custo destas três alternativas, assim que tiver pronto é para discutir comigo. Precisamos resolver isso”, trata Mendes com o diretor-geral, que afirmou aos parlamentares que já havia autorizado o credenciamento dos médicos.

Demandas

Outros assuntos discutidos no encontro foram sobre a nomeação dos aprovados no concurso público do Sistema Penitenciário e a construção dos prédios do Sistema Socioeducativo. “Este encontro foi bastante produtivo e vamos aguardar o retorno do governo estadual quanto às soluções perante os problemas identificados nos 13 polos regionais da Risp. Estamos acompanhando e com a expectativa para resolver as dificuldades enfrentadas pelos servidores das forças de segurança”, conclui Claudinei, que também fará a entrega pessoalmente do relatório ao secretário Bustamante, já que não foi possível contar com a presença dele no encontro junto ao chefe do Executivo.

Além dos deputados estaduais Claudinei e João, marcaram presença o presidente da Casa de Leis, Eduardo Botelho (DEM), João Batista (Pros), Dr. Gimenez (PV) e Silvio Fávero (PSL), que é vice-presidente da Comissão de Segurança.

Risp

A Comissão de Segurança realizou as visitas aos polos regionais entre os meses de junho e dezembro de 2020, sendo que foram atendidos os municípios de Barra do Garças, Primavera do Leste, Rondonópolis, Nova Mutum, Cáceres, Água Boa, Juína, Pontes e Lacerda, Tangará da Serra, Alta Floresta, Guarantã do Norte, Sinop e Vila Rica. Essa metodologia de identificar, de forma presencial, as necessidades das instituições é uma novidade na história do Parlamento estadual.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.