Banner Tropical
Banner Record
OUÇA O ÁUDIO

Abílio denuncia "coação" a servidores e tenta cassar Emanuel

Em live, Abílio e seu vice, Wellaton, divulgaram fala atribuída a prima do prefeito de Cuiabá

Raul Site

Raul SiteSite de notícias de Rondonópolis e Mato Grosso - Jornalismo Online | Diretor Raul Félix Site.

21/11/2020 20h59
Por: Raul Site Félix

O candidato a prefeito de Cuiabá, vereador Abílio Júnior (Podemos), divulgou neste sábado (21) um áudio atribuído a uma prima do prefeito Emanuel Pinheiro, em que ela supostamente coage servidores da Prefeitura de Cuiabá a fazer campanha pelo candidato à reeleição.

 

O áudio, que seria de Miriam de Fatima Naschenveng Pinheiro - ex-coordenadora de Saúde da Atenção Básica da Capital -, faz parte de uma ação de investigação judicial eleitoral, em que Abílio pede a cassação da candidatura do adversário. 

 

Segundo Abílio, Mirian, na companhia do servidor Gilson Guimarães de Souza, reuniu servidores comissionados e concursados da Secretaria Municipal de Saúde, na sala da coordenadoria primária e secundária, e ordenou que eles atuassem na campanha de Emanuel. A ação judicial diz que houve "ameaça" e "coação" aos servidores.

 

“Olha, todo mundo tem benefício. Então tem que lutar agora. Aqui ninguém tira prêmio por você chegar 15h. Seu voto é abrir a boca. Ano que vem, com aquele ‘louco’, todo mundo vai para rua”.

 

“A maioria aqui tem emprego, todo mundo tem benefício, todo mundo entra a hora que quer, ninguém cobra nada de vocês, horário, todo mundo tem horário para colégio, todo mundo tem benefício aqui. Então a gente tem que lutar agora, não é isso de entre o bem e mal, não. É política e antipolítica, porque ele está sendo antipolítico, você entendeu?”, consta em trecho do áudio atribuído a Mirian.

 

A mulher pede ainda para que os servidores atuem pedindo votos para Emanuel após o expediente.

 

“Não tem filho pequeno, tem o marido (traz o marido), tem a mulher... paga, tem vó, a criança não vai ficar, não tem Conselho Tutelar que vai tirar a criança de vocês por 13 dias tá, não tem marido ciumento, não tem nada, vamos para a rua mesmo", disse.

 

No áudio, a mulher ainda fala que existe uma espécie de coordenadoria de campanha que atuará junto aos servidores.

 

“Gente, eu vou ser uma pedra no sapato de vocês, me desculpa. Nós vamos andar no Santa Isabel, fechou Santa Isabel. “Ah, eu quero ficar lá no meu bairro, lá no Novo Horizonte”. Não, o nosso itinerário é hoje no Santa Isabel, é a região norte, vai fazer lá”.

 

“Região oeste vai ter um coordenador que vai ficar de olho na equipe, tá. Então nós vamos dividir, pode até falar 'Erica mora lá no norte, ela pode ir pra lá'; ‘Gilson, a Erica está indo aí pra ficar com sua equipe aí, dá presença pra Erica, tá”.

 

Ouça:

 

 

“Inadimissível”

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.